Sítio CM Loures

Ir para o Conteúdo

Antetítulo não preenchido

Projetos cofinanciados


RU:RBAN - Resilient Urban Agriculture

 

Designação do projeto: RU:RBAN - Resilient Urban Agriculture

Código do projeto: LISBOA-04-2114-FEDER-000038

 

Região de intervenção: Lisboa

Entidade beneficiária: Câmara Mnicipal de Loures  

Data de Início: 2018/04/04

Data de Conclusão: 2021/09/30

Custo total elegível: 65.950,00€

Apoio financeiro: Programa Urbact III - 46.165,00€

 

Breve descrição:

O RU:RBAN é um projeto europeu de cooperação territorial, de aprendizagem coletiva e troca de experiências em torno da promoção do desenvolvimento urbano sustentável e integrado, cofinanciado até 70% pela União Europeia, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER), com duração de dois anos.

Financiado e apoiado pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER), no âmbito do programa URBACT, o projeto RU:RBAN consiste numa Rede de Transferência URBACT que tem por base a troca de conhecimentos e experiências das melhores práticas identificadas nas cidades, para que possam ser compartilhadas e implementadas noutras cidades da União Europeia, fomentando um desenvolvimento urbano integrado e sustentável.

No caso da boa-prática do RU:RBAN, é posto em prática o desenvolvimento de capacidades de gestão de hortas urbanas comunitárias, através da formação de agentes que promovam a cidadania e a governança das hortas.

Além de Loures, participam neste projeto Roma (Itália), Vilnius (Lituânia), Cracóvia (Polónia), Caen (França), Corunha (Espanha) e Salónica (Grécia).

 

Saiba mais em:
https://www.cm-loures.pt/AreaConteudo.aspx?DisplayId=1443
https://www.cm-loures.pt/Conteudo.aspx?DisplayId=5926
https://www.cm-loures.pt/Conteudo.aspx?DisplayId=6572

 

Ações de Português não Formal

 

Designação do projeto: Ações de Português não Formal

Código do projeto: PT/2020/FAMI/638

Fundo: FAMI – Fundo para o Asilo, a Migração e a Integração

Autoridade Delegada: ACM, I.P. – Alto Comissariado para as Migrações

 

 

Data de Início: 2021/03/01

Data de Conclusão: 2022/12/31

Custo total: 12.915,00€

Despesa elegível: 12.915,00€

Taxa de Cofinanciamento: 75,00%

Comparticipação Comunitária (FAMI): 9.686,25€

 

Breve descrição:

Este projeto, com vigência entre março de 2021 a dezembro de 2022, prevê a implementação de medidas de formação linguística, ações de língua portuguesa, privilegiando-se as ações que adotem medidas especificamente direcionadas para mulheres migrantes, incluindo refugiadas e outras beneficiárias de proteção internacional.

 

O conhecimento da língua do país de acolhimento é essencial à plena integração dos migrantes, pois o domínio desse idioma desempenha um papel determinante para a sua capacitação enquanto cidadãos de pleno direito.

 

Assim, uma oferta formativa de língua portuguesa em moldes de educação não formal será um contributo para a capacitação de migrantes de contextos desfavorecidos, privilegiando ainda que as ações de formação demonstrem a importância do ensino da língua como veículo de aprendizagem de culturas, de cidadania e instrumento facilitador da integração.

 

Pretende-se construir uma oferta alternativa às formações disponibilizadas na rede escolar privilegiando uma oferta com menor duração, com metodologias de educação não formal e em espaços municipais com horários adaptados ao grupo alvo de formandos.

 

Garantir que as inscrições decorrem de forma desburocratizada e acessível às populações alvo e que os horários, locais das sessões serão definidos de acordo com o diagnóstico das necessidades da população alvo.

 

projetos cofinanciados 7 logos

 

Controlo Sustentável de Cheias na Ribeira da Póvoa, Rio de Loures

linha de água ribeira

 

Designação do projeto: Controlo Sustentável de Cheias na Ribeira da Póvoa, Rio de Loures

Código do projeto: POSEUR-02-1810-FC-0000496

 

Data de aprovação: 2018-02-02

Data de Início: 2018/01/01

Custo total elegível: 5.863.185,60€

Apoio financeiro da União Europeia: Fundo de Coesão (FC) 4.397.389,20€

Apoio financeiro público nacional: 1.465.796,40€

 

Breve descrição:

A operação tem como objetivo reduzir o risco de inundação através da implementação de medidas de engenharia clássica e natural em troços da ribeira da Póvoa, dos rios de Loures e Trancão e em afluentes, numa extensão total de 23.177 metros. Prevê-se que beneficie 55.000 habitantes, salvaguarde o património cultural e reduza riscos em instalações poluidoras em caso de inundação, promovendo a requalificação dos ecossistemas fluviais.

 

projetos cofinanciados - poseur

People & Planet: A Common Destiny

projeto people and planet

 

Designação do projeto: People & Planet: A Common Destiny

Código da projeto: EuropeAid/160048/DH/ACT/Multi-3

 

Data de Início: 2020/11/01

Data de Conclusão da Operação: 2024/10/31

Orçamento Total: 6.714.845,92€

Cofinanciamento da União Europeia: 6.043.361,33€ 

Cofinanciamento do Instituto Camões: 301.050,00€

 

Breve descrição:

O projeto People & Planet: A Common Destiny, aprovado a 05.05.2020, é cofinanciado pela União Europeia e pelo Instituto Camões-Instituto da Cooperação e da Língua, I.P.

 

Tem por objetivos:

- Contribuir para aprofundar a consciencialização, pensamento critico e mobilização de jovens da UE em relação aos desafios das Alterações Climáticas através da promoção de mudanças nas políticas e práticas a nível local, em coerência com o desenvolvimento sustentável global;

- Reforçar o papel das Autoridades Locais, redes de Autoridades Locais e organizações da sociedade civil, enquanto atores-chave na promoção do desenvolvimento sustentável e enquanto agentes de mudanças no âmbito das alterações climáticas.

Pretende-se implementar uma campanha de sensibilização pan-europeia #WaterOfTheFuture# que influencie 59 milhões de jovens europeus, para os desafios e práticas relacionados com as alterações climáticas, implementada em, pelo menos, 8 Estados-Membros da UE, e estabelecer uma parceria sustentável e estruturada entre Autarquias Locais e Organizações da Sociedade Civil, abrangendo pelo menos 8 EM e Cabo Verde, tendo por fins sensibilizar e mobilizar os/as cidadãos/ãs para estilos de vida sustentáveis.

 

Líder do projeto: Câmara Municipal de Loures (PT)

 

Parceiros do projeto: Instituto Marquês de Valle Flôr/ONGD (PT); FUEL Publicidade Lda (PT); Rede Intermunicipal de Cooperação para o Desenvolvimento (RICD) (PT); FINEP - Forum für International Entwicklung + Planung (DE); Dornstadt Municipality (DE); Fondo Galego de Cooperación e Solidariedade (ES); National Town-Twinning Council, Netherlands-Nicaragua/ LBSNN (NL); Maastricht Municipality (NL); Zoetermeer Municipality (NL); The Waterford Sustainable Living Initiative (IR); We World GVC (IT); Felcos Umbria (IT); Fundação Kupuj Odpowiedzialnie (Buy Responsibly) (PL); Associação p/Assistência e Programas para o Desenvolvimento Sustentável-Agenda 21/ONGD (RO); Brasov County Council (RO); Câmara Municipal do Maio (CV).

 

Associados: Conexão Lusófona – Associação Juvenil (PT); Fairtrade Polska (Foundation of the “Fair Trade Coalition”) (PL); Gdansk Water Utilities Ltd (PL); Baden-Wurttemberg Kommunaler Landsverband e.V. (DE).

 

projetos cofinanciados - camões

Cultura para todos

Concerto final estágio Orquestra Geração Bora Nessa_1

 

Designação do projeto: Cultura para Todos

Código do projeto: LISBOA-06-4230-FSE-000008

Objetivo principal: Promover a inclusão social e combater a pobreza e a discriminação

Região de intervenção: Lisboa

Entidade beneficiária: Câmara Municipal de Loures
 

 

Data de aprovação: 17-02-2020

Data de início: 01-10-2019

Data de conclusão: 31-07-2020

Custo total elegível: 130 931.00 €

Apoio financeiro da União Europeia: 65 465.50 €

Apoio financeiro público nacional/regional: 65 465.50 €

 

Breve descrição:

A Orquestra Geração (OG) é um projeto de inclusão social através da música, que se inspira no Sistema de Orquestras Infantiles e Juveniles de Venezula a funcionar na Venezuela desde 1975. Foi implementado pelo Maestro José Abreu com o objetivo de, através da prática orquestral intensiva, concretizar objetivos no campo do desenvolvimento social. Abrange hoje mais de meio milhão de crianças que desenvolvem as suas atividades orquestrais e corais em núcleos presentes em todo o território do país.

 

A OG tem como principais objetivos:

•        Alargar o acesso à fruição e prática cultural, promovendo o acesso a uma formação musical que seria impossível para a maioria das crianças e jovens que vivem em contextos de exclusão social e urbana;

•        Promover a inclusão social das crianças e jovens de bairros sociais economicamente mais desfavorecidos;

•        Desenvolver competências pessoais, sociais e académicas capazes de sustentar percursos individuais auspiciosos;

•        Promover o trabalho de grupo, a disciplina e a responsabilidade para uma melhor cidadania;

•        Contribuir para a construção de novos projetos de vida;

•        Promover a auto-estima das crianças e das suas famílias e consequentemente das comunidades em que se inserem, contribuindo para uma maior coesão territorial.

 

Projetos Cofinanciados

Requalificação do Monumento aos Combatentes da Grande Guerra 1914/1918

Monumento aos Combatentes da Grande Guerra

 

Operação aprovada em Regime de Aprovação Condicionada – Overbooking – PORLisboa, QREN 2007-2013

Designação da Operação: Requalificação do Monumento aos Combatentes da Grande Guerra 1914/1918

Código da Operação: Lisboa-02-0741-FEDER-001115

 

Data de Início da Operação: 2014/06/13

Data de Conclusão da Operação: 2014/12/27

Custo Total: 16,623.17€

Investimento Elegível: 16,623.17€

Taxa de Cofinanciamento: 65%

Comparticipação (FEDER): 10,805.06€

 

Breve descrição:

O projeto de Requalificação do Monumento aos Combatentes da Grande Guerra 1914/1918 consiste na requalificação do monumento aos Combatentes da Grande Guerra 1914/1918, situado na Praça da Liberdade, Loures. Erigido e inaugurado em 1929, graças a subscrição pública e ao apoio da Comissão Administrativa, da Câmara Municipal, do Governo Civil e da então Comissão dos Padrões de Guerra, localiza-se no centro do jardim que ocupa a praça acima referida e constitui uma das referências da cidade de Loures.

As atividades de requalificação do monumento consistiram numa empreitada para execução de base em betão armado, aquisição de pedra ruivina amaciada e restauração do monumento com recurso a técnicas de restauro especializadas. Esta obra de requalificação e qualificação urbana contribuiu para toda uma valorização do património histórico e cultural de forma sustentada, local, regional e nacional.

 

Financiamento

Museu do Vinho e da Vinha – Bucelas

Museu da Vinha e do Vinho

 

Operação aprovada em Regime de Aprovação Condicionada – Overbooking – PORLisboa, QREN 2007-2013

Designação da Operação: Museu do Vinho e da Vinha – Bucelas

Código da Operação: LISBOA-02-0741-FEDER-001114

 

Data de Início da Operação: 2011/03/28

Data de Conclusão da Operação: 2014/12/23

Custo Total: 1,175,013.12€

Investimento Elegível: 1,175,013.12€

Taxa de Cofinanciamento: 65%

Comparticipação (FEDER): 763,758.53€

 

Breve descrição:

Inaugurado em 26 de julho de 2013, o Museu do Vinho e da Vinha – Bucelas corresponde a uma expetativa antiga da comunidade e a um projeto da autarquia com quase duas décadas de reflexão e maturação. A ideia de um Museu do Vinho em Bucelas estava há muito enraizada na vontade das gentes da terra que ao longo dos anos aguardavam a concretização dessa ambição. Bucelas, aqui entendida como toda a freguesia e não apenas como a vila propriamente dita, é berço de uma comunidade zelosa da sua identidade e da sua herança, com um orgulho muito próprio no seu vinho branco de centenária região demarcada.

As atividades desenvolvidas consistiram na reabilitação de todo um edificado, através de uma empreitada de construção do Museu, de aquisição de serviços de coordenação de segurança e de assistência técnica à obra, e de aquisição e montagem de equipamento.

Assim, no edifício cuja história está intimamente relacionada com a tradição vitivinícola local, o museu apresenta dois espaços expositivos distintos, a saber: uma área de exposição de longa duração, onde o visitante fica a conhecer as principais fases de trabalho da vinha e os meios tradicionais de produção e um mezanino reservado para exposições temporárias cujo teor se desenvolve sempre em torno da temática do vinho.

O percurso expositivo dispõe de painéis em braille e maquetes e o documentário, que constitui um dos núcleos da exposição de longa duração, tem tradução em Língua Gestual Portuguesa. Face ao exposto esta intervenção de reabilitação e qualificação urbana contribui para toda uma valorização territorial, assente no princípio da qualidade ambiental e de vida das populações, sendo um elemento potenciador de toda uma dinâmica de desenvolvimento económico e social territorial, com efeitos locais e regionais.

 

Financiamento

Escola Básica do Alto da Eira – Reabilitação do edifício

Projetos Cofinanciados

 

Designação do Projeto: Escola Básica do Alto da Eira – Reabilitação do edifício

Código do Projeto: LISBOA-07-5673-FEDER-000006

Objetivo Principal: Elevar a qualificação dos jovens e dos adultos, reforçando a qualidade da educação e formação

Região de intervenção: Lisboa

Entidade Beneficiária: Câmara Municipal de Loures

 

Data de aprovação: 30-11-2016

Data de início: 26-11-2015

Data de conclusão: 28-02-2017

Custo total Elegível: 753.017,56 €

Apoio Financeiro da União Europeia: 376.508,78 €

Apoio financeiro Público Nacional: 376.508,78 €€

 

Objetivos, atividades e resultados esperados/atingidos: 

A presente obra visa o aumento do espaço escolar nomeadamente do espaço de refeições e a remodelação e ampliação da cozinha, dando cumprimento à legislação em vigor. Garantindo uma melhor organização funcional dos espaços com a relocalização da biblioteca e das quatro salas de jardim-de-infância.

Pretende-se dotar o equipamento de novos espaços que permitam a prática de atividades de tempos livres, assim como criar melhores condições de trabalho para os professores e pessoal não docente. 

Em simultâneo, este equipamento terá melhores condições de conforto e salubridade, aumentando a sua eficiência energética e melhorando as suas condições acústicas.

Irá proceder-se ainda à remoção da cobertura de fibrocimento, o que que visa dar cumprimento à Lei nº 2/2011 de 9 de fevereiro, bem como se irá realizar a renovação das salas de aula, nomeadamente através da renovação da caixilharia, tetos e pavimentos e paredes.

De forma geral, todo o edifício irá beneficiar de uma arquitetura mais atualizada e em consonância com as atuais normas em vigor, proporcionando aos alunos um maior conforto, segurança e bem-estar que se pretende que venha a contribuir para um melhor desempenho escolar e pessoal.

 

Projetos Cofinanciados

Frente Ribeirinha de Loures - Valorização, Qualificação e Requalificação

Projetos Cofinanciados

Designação do projeto: Valorização, Qualificação e Requalificação da Frente Ribeirinha de Loures

Código do projeto: Lisboa-04-2114-FEDER-000028

Objetivo principal: Proteger o ambiente e promover a eficiência dos recursos

Região de intervenção: Lisboa e Vale do Tejo

Entidade beneficiária: Município de Loures

 

Data de aprovação: 20-06-2017

Data de início: 01-03-2017

Data de conclusão: 29-12-2017

Custo total elegível: 133.581,34 euros

Apoio financeiro da União Europeia: FEDER – 66.790,67 euros

Apoio financeiro público nacional: 66.790,67 euros

 

Objetivos, atividades e resultados esperados/atingidos

  • Criação de um percurso pedonal e ciclável de acesso ao Estuário do Tejo;
  • Recuperação da margem esquerda de um curso de água;
  • Criação de áreas de estadia;
  • Recuperação de um pontão para fruição do Tejo e observação da avifauna;
  • Proporcionar o acesso da população à Frente Ribeirinha do Tejo do concelho de Loures, dando a conhecer e permitindo a fruição dos valores naturais em presença, com vista à sua proteção e divulgação.

 

Projetos Cofinanciados

Loures Ciclável - Troço Moscavide Portela Sacavém

Projetos Cofinanciados

Designação do Projeto: Loures Ciclável - Troço Moscavide Portela Sacavém

Código do Projeto: LISBOA-08-1406-FEDER-000012

Objetivo Principal: promoção de estratégias de baixo teor de carbono para todos os tipos de territórios, nomeadamente as zonas urbanas, incluindo a promoção da mobilidade urbana multimodal sustentável e medidas de adaptação relevantes para a atenuação

Região de intervenção: Lisboa

Entidade Beneficiária: Câmara Municipal de Loures

 

Data de aprovação: 28-04-2017

Data de início: 23-09-2015

Data de conclusão: 31-12-2017

Custo total Elegível: 223.182,98€

Apoio Financeiro da União Europeia: 111.591,49 €

Apoio financeiro Público Nacional: 111.591,49 €

 

Objetivos, atividades e resultados esperados/atingidos:

Criação de um percurso ciclável entre Moscavide, Portela e Sacavém que visa o incremento da bicicleta como meio de transporte nos percursos casa/transporte público e da deslocação pedonal em percursos reduzidos, como casa/escola, casa/emprego pretendendo-se com este percurso que a utilização da bicicleta seja, sempre que possível, privilegiada face aos demais meios de transporte, não só como modo de recreio e lazer, mas igualmente como meio de locomoção quotidiano. Com a criação deste corredor pretende-se igualmente dinamizar a deslocação de circulação entre as localidades sem recurso ao transporte individual, mas sim ao transporte público associado aos modos suaves e também pedonal. Dá-se nota que a presente ciclovia é parte de um projeto mais alargado onde se prevê que a rede ciclável deverá permitir a ligação de todas as freguesias do município, servindo toda a população de condições de excelência para a utilização destes meios.

 

Loures Ciclável - Troço Moscavide Portela Sacavém

Reabilitação do Parque Escolar Municipal - Remoção de fibrocimento - Escola Básica do Zambujal

Projetos Cofinanciados

Designação do projeto: Reabilitação do Parque Escolar Municipal - Remoção de fibrocimento - Escola Básica do Zambujal 

Código do projeto: Lisboa-07-5673-Feder-00002

Objetivo principal: Elevar a qualificação dos jovens e dos adultos, reforçando a qualidade da educação e formação

Região de intervenção: Lisboa

Entidade beneficiária: Câmara Municipal de Loures

 

Data de aprovação: 03-03-2017

Data de início: 03-10-2016

Data de conclusão: 31-03-2018

Custo total elegível: 42.400,00 Euros

Apoio financeiro da união europeia: 21.200,00 Euros

Apoio financeiro público nacional:  21.200,00 Euros

 

Objetivos, atividades e Resultados esperados/atingidos:

O presente projeto refere-se à substituição da cobertura em chapa de fibrocimento por painéis sandwich da Escola Básica do Zambujal para atender às orientações da legislação nacional e das Diretivas Comunitárias que apontam para a eliminação dos materiais que contém na sua composição partículas de amianto, um material que apresenta perigosidade para a saúde e meio ambiente envolvente pelo que é determinante a sua substituição.

Pretende-se igualmente dotar a Escola Básica do Zambujal de melhores condições de funcionamento isolamento térmico, promovendo um maior de conforto e, ao mesmo tempo, aumentar a eficiência energética e melhorar as condições ambientais.

 

Projetos Cofinanciados

Escola Básica da Quinta da Alegria - Reabilitação do edifício escolar e Logradouro

Projetos Cofinanciados

Designação do projeto: Escola Básica da Quinta da Alegria - Reabilitaçâo do edifício escolar e logradouro

Código do projeto: Lisboa-73-2016-02

Objetivo principal: Elevar a qualificação dos jovens e dos adultos, reforçando a qualidade da educação e formação

Região de intervenção: Lisboa

Entidade beneficiária: Câmara Municipal de Loures

Data de aprovação: 07-02-2017

Data de início: 27-11-2015

Data de conclusão: 31-03-2018

Custo total elegível: 607 598,86 Euros

Apoio financeiro da união europeia: 303 799,43 Euros

Apoio financeiro público nacional:  303 799,43 Euros

 

Objetivos, atividades e Resultados esperados/atingidos:

A presente obra visa o aumento do espaço escolar nomeadamente do espaço dedicado ao Jardim de Infância e ao espaço de refeições através da remodelação e ampliação da cozinha e refeitório. Garante em concomitância uma melhor organização funcional dos espaços com a relocalização de uma sala EB1 no piso 1 e da criação de uma sala JI no piso térreo. Pretende-se dotar o equipamento de novos espaços que permitam a prática de atividades de tempos livres, assim como criar melhores condições de trabalho para os professores e pessoal não docente. Em simultâneo, este equipamento terá melhores condições de conforto e salubridade, aumentando a sua eficiência energética e melhorando as suas condições acústicas. De forma geral, todo o edifício irá beneficiar de uma arquitetura mais atualizada e em consonância com as atuais normas em vigor, proporcionando aos alunos um maior conforto, segurança e bem-estar que se pretende que venha a contribuir para um melhor desempenho escolar e pessoal.

 

PARU – Reabilitação e Revitalização Urbana Camarate

PARU - Logos


Designação do projeto: PARU – Reabilitação e Revitalização Urbana Camarate

Código do projeto: Lisboa-08-2316-FEDER-000017

Objetivo principal: Adoção de medidas destinadas a melhorar o ambiente urbano, a revitalizar as cidades, recuperar e descontaminar zonas industriais abandonadas, incluindo zonas de reconversão, a reduzir a poluição do ar e a promover medidas de redução de ruído.

Região de intervenção: Lisboa

Entidade beneficiária: Câmara Municipal de Loures

 

Data de aprovação: 03-08-2016

Data de início: 21-09-2016

Data de conclusão: 30-09-2017

Custo total elegível: 510.000,00 Euros

Apoio financeiro da união europeia: 255.000,00 Euros

Apoio financeiro público nacional: 255.000,00 Euros

 

Objetivos, atividades e Resultados esperados/atingidos:

Síntese do projeto: as nossas localidades, nomeadamente os seus centros, vão assistindo à degradação progressiva das suas estruturas urbanas, dos edifícios, espaços públicos e zonas comerciais, decorrente do envelhecimento, da sobrecarga de usos, ou ainda do desajustamento da atual estrutura a novos modos de vida. De modo a contrariar este declínio, torna-se imprescindível o desenvolvimento de processos de regeneração urbana, através da rentabilização e racionalização dos recursos existentes com intervenção nos domínios do urbanismo, do edificado, da ação social, da cultura, da economia e do património. Neste âmbito, a revitalização de centros urbanos surge como a forma de intervenção integrada sobre um centro urbano, que é conservado e modernizado através da realização de obras de remodelação ou beneficiação dos sistemas de infraestruturas, dos equipamentos existentes, dos espaços públicos, das áreas comerciais, bem como o desenvolvimento de intervenções nas áreas do ordenamento do território, socioculturais e da coesão social, em suma, da qualidade de vida de todos os agentes que habitam, trabalham ou se deslocam a um determinado espaço territorial.

Saiba mais
pc

 

Projetos Cofinanciados

PARU – Reabilitação e Revitalização Urbana Loures

PARU - Logos


Designação do projeto: PARU – Reabilitação e Revitalização Urbana Loures

Código do projeto: Lisboa-08-2316-FEDER-000014

Objetivo principal: Adoção de medidas destinadas a melhorar o ambiente urbano, a revitalizar as cidades, recuperar e descontaminar zonas industriais abandonadas, incluindo zonas de reconversão, a reduzir a poluição do ar e a promover medidas de redução de ruído.

Região de intervenção: Lisboa

Entidade beneficiária: Câmara Municipal de Loures

 

Data de aprovação: 16-08-2016

Data de início: 30-03-2016

Data de conclusão: 30-09-2017

Custo total elegível: 649.626,00 Euros

Apoio financeiro da união europeia: 324.813,00 Euros

Apoio financeiro público nacional: 324.813,00 Euros

 

Objetivos, atividades e Resultados esperados/atingidos:

Síntese do projeto: as nossas localidades, nomeadamente os seus centros, vão assistindo à degradação progressiva das suas estruturas urbanas, dos edifícios, espaços públicos e zonas comerciais, decorrente do envelhecimento, da sobrecarga de usos, ou ainda do desajustamento da atual estrutura a novos modos de vida. De modo a contrariar este declínio, torna-se imprescindível o desenvolvimento de processos de regeneração urbana, através da rentabilização e racionalização dos recursos existentes com intervenção nos domínios do urbanismo, do edificado, da ação social, da cultura, da economia e do património. Neste âmbito, a revitalização de centros urbanos surge como a forma de intervenção integrada sobre um centro urbano, que é conservado e modernizado através da realização de obras de remodelação ou beneficiação dos sistemas de infraestruturas, dos equipamentos existentes, dos espaços públicos, das áreas comerciais, bem como o desenvolvimento de intervenções nas áreas do ordenamento do território, socioculturais e da coesão social, em suma, da qualidade de vida de todos os agentes que habitam, trabalham ou se deslocam a um determinado espaço territorial.


Saiba mais
pc

 

Projetos Cofinanciados

PARU – Reabilitação e Revitalização Urbana Moscavide

PARU - Logos


Designação do projeto: PARU – Reabilitação e Revitalização Urbana Moscavide

Código do projeto: Lisboa-08-2316-FEDER-000018

Objetivo principal: Adoção de medidas destinadas a melhorar o ambiente urbano, a revitalizar as cidades, recuperar e descontaminar zonas industriais abandonadas, incluindo zonas de reconversão, a reduzir a poluição do ar e a promover medidas de redução de ruído.

Região de intervenção: Lisboa

Entidade beneficiária: Câmara Municipal de Loures

 

Data de aprovação: 16-08-2016

Data de início: 01-04-2016

Data de conclusão: 30-09-2017

Custo total elegível: 490.000,00 Euros

Apoio financeiro da união europeia: 245.000,00 Euros

Apoio financeiro público nacional: 245.000,00 Euros

 

Objetivos, atividades e Resultados esperados/atingidos:

Síntese do projeto: as nossas localidades, nomeadamente os seus centros, vão assistindo à degradação progressiva das suas estruturas urbanas, dos edifícios, espaços públicos e zonas comerciais, decorrente do envelhecimento, da sobrecarga de usos, ou ainda do desajustamento da atual estrutura a novos modos de vida. De modo a contrariar este declínio, torna-se imprescindível o desenvolvimento de processos de regeneração urbana, através da rentabilização e racionalização dos recursos existentes com intervenção nos domínios do urbanismo, do edificado, da ação social, da cultura, da economia e do património. Neste âmbito, a revitalização de centros urbanos surge como a forma de intervenção integrada sobre um centro urbano, que é conservado e modernizado através da realização de obras de remodelação ou beneficiação dos sistemas de infraestruturas, dos equipamentos existentes, dos espaços públicos, das áreas comerciais, bem como o desenvolvimento de intervenções nas áreas do ordenamento do território, socioculturais e da coesão social, em suma, da qualidade de vida de todos os agentes que habitam, trabalham ou se deslocam a um determinado espaço territorial.


Saiba mais
pc

 

Projetos Cofinanciados

Reabilitação e Qualificação do Património Cultural – Quinta e Palácio de Valflores

Projetos Cofinanciados

 

Designação do projeto: Reabilitação e Qualificação do Património Cultural – Quinta e Palácio de Valflores

Código do projeto: Lisboa-04-2114-FEDER-000025

Objetivo principal: Proteger o ambiente e promover a eficiência dos recursos

Região de intervenção: Lisboa e Vale do Tejo

Entidade beneficiária: Município de Loures

 

Data de aprovação: 28-04-2017

Data de início: 02-11-2016

Data de conclusão: 30-12-2018

Custo total elegível: 333 953,34 €

Apoio financeiro da União Europeia: FEDER – 166 976,67 €

Apoio financeiro público nacional: 166 976,67 €

 

Objetivos, atividades e resultados esperados/atingidos:

A operação tem por fins a conservação e a valorização de um monumento classificado como Imóvel de Interesse Público, garantindo a sua manutenção, potenciando a futura reafectação de uso e a exploração como recurso turístico-cultural.

A prioridade assenta na estabilização e consolidação do edificado, com vista a travar o estado de pré-ruína atual do Palácio e do Aqueduto. São contempladas ações preventivas e corretivas sobre a construção em geral, e em particular sobre elementos entretanto colapsados ou em risco iminente de ruína.

Esta obra de reabilitação e qualificação concorrerá para a instalação de equipamento com projeção metropolitana, regional ou nacional, por se considerar que tal amplifica o acesso à fruição cultural do imóvel histórico e do seu contexto de inserção.

Pretende-se, também, estimular a diversidade geográfica, integrando o património cultural enquanto ativo territorial de valorização identitária, tirando partido das suas dimensões cultural, histórica e turística, e da sua localização privilegiada na AML. Tal advirá através do desenvolvimento de ações, de iniciativa e investimento municipal, de valorização paisagística da envolvente ao monumento, e de dinamização e divulgação dirigidas para a otimização duma oferta turístico-cultural.

Da articulação destas intervenções e ações resultam sinergias complementares, sendo a reabilitação e a qualificação da Quinta e Palácio, o motor de desenvolvimento de atração cultural e turística sustentável de um território privilegiado, que cria dinâmicas distintas, com efeitos locais e regionais, afluindo para o objetivo específico  “Promover a valorização do património cultural e natural, afirmando a Região de Lisboa como destino turístico de excelência”.

 

Projetos Cofinanciados

Reabilitação e Qualificação do Património Cultural – Quinta e Palácio de Valflores – 2.º e 3.ª fases

Projetos Cofinanciados

 

Designação do projeto: Reabilitação e Qualificação do Património Cultural – Quinta e Palácio de Valflores – 2.º e 3.ª fases

Código do projeto: Lisboa-04-2114-FEDER-000035

Objetivo principal: Proteger o ambiente e promover a eficiência dos recursos

Região de intervenção: Lisboa e Vale do Tejo

Entidade beneficiária: Município de Loures

 

Data de aprovação: 19-10-2017

Data de início: 02-11-2016

Data de conclusão: 30-12-2018

Custo total elegível: 903 454,42 €

Apoio financeiro da União Europeia: FEDER – 451 727,21 €

Apoio financeiro público nacional: 451 727,21 €

 

Objetivos, atividades e resultados esperados/atingidos:

A operação tem por fins a conservação e a valorização de um monumento classificado como Imóvel de Interesse Público, garantindo a sua manutenção, potenciando a futura reafectação de uso e a exploração como recurso turístico-cultural.

A prioridade assenta na estabilização e consolidação do edificado, com vista a travar o estado de pré-ruína atual do Palácio e do Aqueduto. São contempladas ações preventivas e corretivas sobre a construção em geral, e em particular sobre elementos entretanto colapsados ou em risco iminente de ruína.

Esta obra de reabilitação e qualificação concorrerá para a instalação de equipamento com projeção metropolitana, regional ou nacional, por se considerar que tal amplifica o acesso à fruição cultural do imóvel histórico e do seu contexto de inserção.

Pretende-se, também, estimular a diversidade geográfica, integrando o património cultural enquanto ativo territorial de valorização identitária, tirando partido das suas dimensões cultural, histórica e turística, e da sua localização privilegiada na AML. Tal advirá através do desenvolvimento de ações, de iniciativa e investimento municipal, de valorização paisagística da envolvente ao monumento, e de dinamização e divulgação dirigidas para a otimização duma oferta turístico-cultural.

Da articulação destas intervenções e ações resultam sinergias complementares, sendo a reabilitação e a qualificação da Quinta e Palácio, o motor de desenvolvimento de atração cultural e turística sustentável de um território privilegiado, que cria dinâmicas distintas, com efeitos locais e regionais, afluindo para o objetivo específico  “Promover a valorização do património cultural e natural, afirmando a Região de Lisboa como destino turístico de excelência”.

Esta candidatura é uma continuação da operação denominada Reabilitação e Qualificação do Património Cultural - Quinta e Palácio de Valflores (1ª fase), aprovada ao abrigo do Aviso nº LISBOA-14-2016-01, com código universal LISBOA-04-2114-FEDER-000025.

 

Projetos Cofinanciados

REMEDIO – REgenerating mixed-use MED urban communities congested by traffic through Innovate low carbon mobility sOlutions

Projetos Cofinanciados

 

Designação do projeto: REMEDIOREgenerating mixed-use MED urban communities congested by traffic through Innovate low carbon mobility sOlutions

Código do projeto: 1MED15_2.3_M2_241

Objetivo principal: Regenerar comunidades urbanas MED, de uso misto congestionadas pelo trânsito, através de soluções inovadoras de baixa emissão de carbono. Assenta numa parceria de cooperação transnacional constituída por um líder de projeto e vários parceiros.

Líder do projeto: ARPA Veneto-Agenzia Regionale per la Prevenzione e Protezione Ambientale del Veneto (Itália)

Parceiros do projeto: Município de Loures (Portugal), Municipalidade de Treviso (Itália), Metropolitan Development Agency of Thessaloniki, SA (Grécia), Cidade de Split (Croácia), Universidade de Sevilha (Espanha), Instituto Superior Técnico (Portugal) e Aristotle University of Thessaloniki (Grécia)

 

Data de início: 01-11-2016

Data de conclusão: 30-04-2019

Orçamento Total do Projeto: 2.215.512,50€

Cofinanciamento da União Europeia: FEDER – 1.883.185,63€

Orçamento Total do Município de Loures: 237.500,00€

 Cofinanciamento da União Europeia: FEDER – 201.875,00€

 

Objetivos, atividades e resultados esperados/atingidos:

O projeto REMEDIO-REgenerating mixed-use MED urban communities by traffic through Innovative low carbon mobility sOlutions, foi aprovado a 27 de setembro de 2016, ao abrigo do Programa Europeu de Cooperação Transnacional para o Mediterrâneo, INTERREG MED 2014-2020. Enquadra-se no seu Eixo Prioritário 2: Acolher estratégias de baixo carbono e emissão em territórios específicos da zona MED: cidades ilhas e zonas remotas; e no Objetivo Específico 2.3-Melhorar a capacidade de utilização dos sistemas de transportes de baixo carbono existentes e respetivas ligações multimodais. O Projeto estabelece numa abordagem modular de teste, sendo cofinanciado a uma taxa de 85%, pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER), ao abrigo do INTERREG MED 2014-2020.

Tem por fins testar ações concretas de mobilidades suaves em áreas piloto localizadas em Treviso, Thessaloniki, Loures e Split, propondo transformar as suas estradas congestionadas em “Condomínios Horizontais”. A área piloto deste projeto no Município de Loures, é a Av. de Moscavide, em Moscavide.

O projeto REMEDIO pretende envolver diversos atores, as instituições, as partes interessadas e os cidadãos, com os quais o município pode diretamente interagir, por forma a melhorar a mobilidade multimodal, a logística de transportes, a diminuição dos Gases de Efeito de Estufa, e a qualidade ambiental. Para estas ações conta-se com a participação técnica da Unidade de Investigação-Centro de Ciências e Tecnologias Nucleares/C2TN do Instituto Superior Técnico (PT), do Departamento de Engenharia e Energia da Universidade de Sevilha (ES), da Aristotle University of Thessaloniki (GR) e da Agenzia Regionale per la Prevenzione e Protezione Ambientale del Veneto (IT).

 

Para mais informações ver http://remedio.interreg-med.eu.

Regularização Fluvial e Controlo de Cheias da Ribeira do Prior Velho

Projetos Cofinanciados

 

Designação do projeto: Regularização Fluvial e Controlo de Cheias da Ribeira do Prior Velho

Código do projeto: POSEUR-02-1810-FC-0000381

Objetivo principal: Promover a adaptação às alterações climáticas e a prevenção e gestão de riscos

Região de intervenção: Lisboa e Vale do Tejo

Entidade beneficiária: Município de Loures
 

Data de aprovação: 29-12-2016

Data de início: 02-05-2016

Data de conclusão: 31-12-2019

Custo total elegível: 9.806.006,04€

Apoio financeiro da União Europeia: Fundo de Coesão (FC) 8.335.105,13€

Apoio financeiro público nacional/regional: 1.470.900,91

 

Objetivos, atividades e resultados esperados/atingidos:

A operação tem como objetivo criar as condições para minimizar a ocorrência de inundações na zona baixa de Sacavém (Praça da República) ou em situações extremas minimizar as suas consequências, conjugando uma série de ações nas infraestruturas existentes e noutras a criar, de forma a diminuir o risco e a atenuar as vulnerabilidades naquela área. Propõe dar continuidade às infraestruturas existentes, com a execução das duas componentes finais, designadamente: - Novo troço canalizado da ribeira do Prior Velho com inicio a jusante do atravessamento da autoestrada A1 e assegurando a ligação ao rio Trancão, numa extensão de 860 m, na sequência das obras de regularização fluvial e controlo de cheias já executadas a montante, no troço da ribeira do Prior Velho a céu aberto. O novo troço terá uma capacidade de vazão adequada para o escoamento da cheia centenária, substituindo o atual Caneiro de Sacavém; - Uma estação elevatória para águas pluviais a construir na zona da Praça da República servindo a “zona baixa” de Sacavém. A implementação desta operação concorrerá para um dos objetivos da Estratégia Nacional para a Adaptação às Alterações Climáticas (ENAAC), que é o de “reduzir a vulnerabilidade e aumentar a capacidade de resposta”, ao aplicar ações que reduzam a vulnerabilidade dos vários sectores às alterações do clima mais prováveis e mais preocupantes, em particular a fenómenos meteorológicos extremos, tendo por base a segurança de pessoas e bens. Neste sentido esta operação revela-se bastante significativa, no seu objetivo final de mitigar, ou minimizar em caso de fenómenos extremos, o risco da ocorrência de eventos de cheias com consequentes danos materiais e pessoais para a zona de intervenção proposta.

O projeto visa minimizar a ocorrência de inundações na zona urbana de Sacavém, inserida na Zona Crítica de “Loures e parte de Odivelas” na bacia hidrográfica do rio Trancão, através da construção de um novo troço canalizado para substituição do atualmente existente, cuja capacidade de vazão não se ajusta aos caudais afluentes; e de uma estação elevatória para águas pluviais na zona da Praça da República servindo a “zona baixa” de Sacavém.

 

Projetos Cofinanciados

Regeneração física, económica e social do Bairro Municipal Parcela 6

Projetos Cofinanciados

 

Designação do Projeto: Regeneração física, económica e social do Bairro Municipal Parcela 6

Código do Projeto: LISBOA-08-4943-FEDER-000013

Objetivo Principal: Promover a inclusão social e combater a pobreza

Região de intervenção: Lisboa

Entidade Promotora: Câmara Municipal de Loures

 

Data de aprovação: 03-03-2017

Data de início: 29-09-2017

Data de conclusão: 18-04-2018

Custo total Elegível: 65.000,00€

Apoio Financeiro da União Europeia: 32.500,00€

Apoio financeiro Público Nacional: 32.500,00€

 

Objetivos, atividades e resultados esperados/atingidos:

Intervenção do edifício do lote 2 do Bairro Municipal Parcela 6 e também uma intervenção global nos espaços comuns da urbanização.

A intervenção no edifício irá permitir devolver melhores condições de habitabilidade e conforto aos seus inquilinos, bem como aumentar o seu grau de satisfação.

A intervenção nos espaços comuns e de lazer da urbanização irá permitir uma melhoria das condições de vivência do Bairro, aumentar o grau de satisfação dos seus moradores e consequentemente proporcionar uma melhor integração social, permitindo ainda desenvolver o sentimento de pertença.

Pretende-se com esta intervenção não só melhorar as condições de habitabilidade, como também promover junto da população um sentimento de aceitação da intervenção social que o Município pretende concretizar e da qual carece.

Regeneração Física, Económica e Social da Urbanização das Urmeiras – Quinta das Sapateiras

Projetos Cofinanciados

 

Designação do Projeto: Regeneração Física, Económica e Social da Urbanização das Urmeiras – Quinta das Sapateiras

Código do Projeto: LISBOA-08-4943-FEDER-000029

Objetivo Principal: Promover a inclusão social e combater a pobreza

Região de intervenção: Lisboa

Entidade Promotora: Câmara Municipal de Loures

 

Data de aprovação: 17-08-2017

Data de início: 01-07-2017

Data de conclusão: 31-12-2018

Custo total Elegível: 600.000,00€

Apoio Financeiro da União Europeia: 300.000,00€

Apoio financeiro Público Nacional: 300.000,00€

 

Objetivos, atividades e resultados esperados/atingidos:

Intervenção para requalificação dos edifícios n.ºs 1 a 4 da R. José Alfredo Dias, no Bairro das Sapateiras, Loures, bem como uma intervenção global nos espaços comuns do bairro.

A intervenção nos edifícios irá resolver diversas patologias e anomalias, permitindo devolver melhores condições de habitabilidade, segurança e conforto aos seus inquilinos, bem como melhorar o aspeto estético do bairro e, consequentemente aumentar o grau de satisfação dos residentes no bairro e na envolvente.

A intervenção nos espaços comuns e de lazer da urbanização irá permitir uma melhoria das condições de vivência do Bairro, aumentar o grau de satisfação dos seus moradores e consequentemente proporcionar uma melhor integração social, permitindo ainda desenvolver o sentimento de pertença.

Regeneração física, económica e social da Urbanização da Quinta da Fonte (PAICD)

Projetos Cofinanciados

 

Designação do Projeto: Regeneração física, económica e social da Urbanização da Quinta da Fonte (PAICD)

Código do Projeto: LISBOA-08-4943-FEDER-000038

Objetivo Principal: Promover a inclusão social e combater a pobreza

Região de intervenção: Lisboa

Entidade Promotora: Câmara Municipal de Loures

 

Data de aprovação: 12-09-2017

Data de início: 01-10-2017

Data de conclusão: 31-12-2019

Custo total Elegível: : 2.126.674,00€

Apoio Financeiro da União Europeia: 1.063.337,00€ 

Apoio financeiro Público Nacional: : 1.063.337,00€ 

 

Objetivos, atividades e resultados esperados/atingidos:

Requalificação dos 54 (cinquenta e quatro) edifícios municipais da Urbanização Municipal da Quinta da Fonte, Apelação, correspondendo a 568 fogos, bem como uma intervenção global nos espaços comuns do bairro.

A intervenção nos edifícios irá resolver diversas patologias e anomalias, permitindo devolver melhores condições de habitabilidade, segurança e conforto aos seus inquilinos, bem como melhorar o aspeto estético do bairro e, consequentemente aumentar o grau de satisfação dos residentes no bairro e na envolvente.

A intervenção nos espaços comuns e de lazer da urbanização irá permitir uma melhoria das condições de vivência do Bairro, aumentar o grau de satisfação dos seus moradores e consequentemente proporcionar uma melhor integração social, permitindo ainda desenvolver o sentimento de pertença.

 

PICIE - Planos Inovadores de Combate ao Insucesso Escolar

fse novo 2

 

Designação do Projeto: PICIE - Planos Inovadores de Combate ao Insucesso Escolar

Código do Projeto: LISBOA-07-5266-FSE-000049

Objetivo Principal: Redução e Prevenção do Abandono Escolar Precoce e Promoção da Igualdade de Acesso ao Ensino

Região de intervenção: Lisboa

Entidade Promotora: Câmara Municipal de Loures

 

Data de aprovação: 17.08.2017

Data de início: 01.09.2017

Data de conclusão: 31.08.2020

Custo total Elegível: 1.715.452,90€

Apoio Financeiro da União Europeia:  FSE 857.726,45€

Apoio financeiro Público Nacional: 925.444,06€

 

Objetivos, atividades e resultados esperados/atingidos:

A Câmara Municipal de Loures, em convergência/complementaridade com os Agrupamentos de Escolas e com as Associações de Pais e Encarregados de Educação do concelho e numa lógica educativa territorial em prol da promoção do sucesso e integração sócio escolar, assim como de combate ao abandono escolar, definiu uma Intervenção Municipal Integrada de Promoção do Sucesso Escolar, para o horizonte temporal 2017-2020, assente nas seguintes medidas de intervenção:

Medida 1 – Equipas multidisciplinares

Medida 2 – projeto “Pais informa”

Medida 3 – Educação a Tempo

Medida 4 – Arte pública na escola

Medida 5 – Bolsa de equipamentos e materiais lúdico-didáticos

Medida 6 – Programa de apoio a projetos socioeducativos

Medida 7 – LRS integra > música

Medida 8 – Educação em destaque

Medida 9 - Monitorização e avaliação da intervenção

 

Resultados esperados:

  • Promover o sucesso escolar e a integração sócio escolar, pelo incremento da auto-estima dos alunos com mais dificuldades e/ou pela prevenção dos fenómenos de abandono e absentismo escolares, dos comportamentos de risco, das desigualdades de género e da exclusão social de crianças e jovens que frequentam a rede de escolas públicas do concelho de Loures, do 1.º ciclo até ao ensino secundário;
  • Fomentar a melhoria das práticas educativas, a melhoria do desempenho escolar de todos os alunos e o funcionamento da própria escola;
  • Proporcionar a capacitação ou aquisição de saberes e competências a técnicos, pessoal não docente, alunos, pais e encarregados de educação;
  • Promover a participação efetiva dos pais e encarregados de educação no percurso escolar dos seus educandos e na vida da escola;
  • Renovar e enriquecer o espaço-escola, promovendo junto da comunidade educativa o sentimento de valorização da escola e o desenvolvimento de laços de pertença.

Escola Básica de Bucelas - Adaptação de salas para integração de jardim de infância

Projetos Cofinanciados

 

Designação do projeto: Escola Básica de Bucelas - Adaptação de salas para integração de jardim de infância

Código do projeto: Lisboa-07-5673-FEDER-000047

Objetivo principal: Elevar a qualificação dos jovens e dos adultos, reforçando a qualidade da educação e formação

Região de intervenção: Lisboa

Entidade beneficiária: Câmara Municipal de Loures

Data de aprovação: 30-10-2017

Data de início: 23-05-2017

Data de conclusão: 31-12-2018

Custo total elegível: 70.850,77  Euros

Apoio financeiro da união europeia: 23.212,32  Euros

Apoio financeiro público nacional:  23.212,32  Euros

 

Objetivos, atividades e Resultados esperados/atingidos:

A intervenção neste edifício ao nível do projeto de execução de arquitetura pretende a adaptação de espaços existentes a salas de atividades.

A par desta intervenção pretende-se ainda a reparação de questões pontuais no sentido de melhorar as condições de aprendizagem, nomeadamente a substituição da cobertura no recreio.

Esta intervenção irá permitir que as salas de jardim-de-infância sejam integradas no lote escolar da Escola Básica integrada de Bucelas. Dá-se nota que esta valência encontra-se a funcionar num edifício escolar antigo cujo refeitório funciona num monobloco.

 

Escola Básica da Bobadela - Reabilitação do Edifício Escolar

Projetos Cofinanciados

 

Designação do projeto: Escola Básica da Bobadela - Reabilitação do Edifício Escolar

Código do projeto: Lisboa-07-5673-FEDER-000016

Objetivo principal: Elevar a qualificação dos jovens e dos adultos, reforçando a qualidade da educação e formação

Região de intervenção: Lisboa

Entidade beneficiária: Câmara Municipal de Loures

Data de aprovação: 30-10-2017

Data de início: 03-03-2017

Data de conclusão: 31-12-2018

Custo total elegível: 481.563,02 Euros

Apoio financeiro da união europeia: 240.781,51  Euros

Apoio financeiro público nacional:  240.781,51  Euros

 

Objetivos, atividades e Resultados esperados/atingidos:

O objetivo principal da intervenção centra-se na ampliação da cozinha e do refeitório ao nível do piso de entrada, e posteriormente a remodelação dos espaços existentes ao nível das paredes, pavimento e da caixilharia. Pretende-se com este projeto aumentar a vida útil do edifício, dotando-o de melhores condições de conforto e garantindo um edifício que seja responsável por menores consumos e consequentemente menores emissões de gases com efeito de estufa através da utilização de fontes de energia renováveis, nomeadamente o solar térmico. Relativamente ao logradouro escolar procurou-se com a sua remodelação, criar um novo de espaço de recreio com diferentes zonas de brincadeira com pavimentos adequados a cada uma delas, permitindo assim a fácil circulação em todo o espaço sem obstáculos ou barreiras que impeçam a circulação dos alunos com mobilidade reduzida. A redefinição da área do campo de jogos, a correção da superfície dos pavimentos e a aposta numa maior área permeável do logradouro, permite a melhoria das condições da vivência do recreio escolar pelas crianças.

 

PAMUS - Loures Acessível - Troço 2

Projetos Cofinanciados

 

DESIGNAÇÃO DO PROJETO: PAMUS - LOURES ACESSIVEL - TROÇO 2
CÓDIGO DO PROJETO: LISBOA-08-1406-FEDER-000073
OBJETIVO PRINCIPAL: APOIAR A TRANSIÇÃO PARA UMA ECONOMIA DE BAIXO TEÔR DE CARBONO EM TODOS OS SETORES
REGIÃO DE INTERVENÇÃO: LISBOA
ENTIDADE BENEFICIÁRIA: CÂMARA MUNICIPAL DE LOURES
DATA DE APROVAÇÃO: 27-02-2019
DATA DE INÍCIO: 15-11-2018
DATA DE CONCLUSÃO: 30-10-2019
CUSTO TOTAL ELEGÍVEL: 301.586,17EUROS
APOIO FINANCEIRO DA UNIÃO EUROPEIA: 150.793,08 EUROS
APOIO FINANCEIRO PÚBLICO NACIONAL: 150.793,09 EUROS

 

Objetivos, atividades e Resultados esperados/atingidos:
A operação é referente à execução do projeto de requalificação do Troço 2 da Rua da República/EN8, entre a rotunda da Mealhada Junto ao Parque Adão Barata e a Rua Augusto Marques Raso, em Loures, com uma extensão de 410m, e uma área de 7540 m2 (aprox.).
O percurso definido insere-se numa área urbana densa e consolidada e incide principalmente sobre o eixo estruturante da cidade de Loures, a Rua da República, onde se localizam grande parte dos serviços do Município e outros serviços públicos.
Pretende-se que sejam criadas as condições que venham promover a deslocação em modos suaves, contribuindo para a redução do meio de transporte habitualmente usado (carro) entre estes espaços.

 

 

Construção de Creche no Centro Comunitário de Santo António dos Cavaleiros

Projetos Cofinanciados

 

Designação do projeto: Construção de Creche no Centro Comunitário de Santo António dos Cavaleiros

Código do projeto: LISBOA-06-4842-FEDER-000026

Objetivo principal: Construção de Creche

Região de intervenção: Santo António dos Cavaleiros

Entidade beneficiária: Câmara Municipal de Loures
 


Data de aprovação: 21-12-2018

Data de início: 22.07.2016

Data de conclusão: 31.07.2018

Custo total elegível: 152.856,86

Apoio financeiro da União Europeia: 76.428,43€

Apoio financeiro público nacional/regional: 76.428,43€

      

        

Objetivos, atividades e resultados esperados/atingidos

Melhorar as condições de funcionamento da creche existente, aumentando a capacidade de oferta desta valência, de 27 para 38 crianças.

 

 

Rota Memorial do Convento

Projetos Cofinanciados

 

DESIGNAÇÃO DO PROJETO: ROTA DO MEMORIAL DO CONVENTO

CÓDIGO DO PROJETO: LISBOA-04-2114-FEDER-000027

OBJETIVO PRINCIPAL: PROMOVER A VALORIZAÇÃO CULTURAL E NATURAL, AFIRMANDO A REGIÃO DE LISBOA COMO DESTINO TURISTICO DE EXCELÊNCIA

REGIÃO DE INTERVENÇÃO: LISBOA

ENTIDADE BENEFICIÁRIA: CÂMARA MUNICIPAL DE LOURES

DATA DE APROVAÇÃO: 25-05-2017

DATA DE INÍCIO: 03-10-2016

DATA DE CONCLUSÃO: 31-12-2019

CUSTO TOTAL ELEGÍVEL: 179.592,69€

APOIO FINANCEIRO DA UNIÃO EUROPEIA: 89.796,35€

APOIO FINANCEIRO PÚBLICO NACIONAL: 89.796,35€

 

Objetivos, atividades e Resultados esperados/atingidos:

Projeto intermunicipal com um financiamento total aprovado de 392.397,20€, com a seguinte atribuição parcial de financiamento a cada um dos municípios parceiros:

Lisboa = 41.272,94€; Loures = 179.592,69€; Mafra = 171.531,57€.

A proposta de rota turística, cultural e literária - Rota do Memorial do Convento - convida os visitantes a conhecer o património histórico construído e o território no qual se insere, pertença dos três municípios parceiros - Lisboa, Loures e Mafra -, por estradas e caminhos entre Lisboa e Mafra, passando por Loures.

A criação da Rota do Memorial do Convento tem por objetivo valorizar a visibilidade, a notoriedade e a atratividade dos recursos patrimoniais e culturais dos concelhos de Lisboa, Loures e de Mafra e dos sítios onde os monumentos históricos e arquitetónicos classificados se localizam, tendo presente a preocupação em transformar estes valores patrimoniais em fatores de competitividade e de desenvolvimento sustentável na Região de Lisboa. É, igualmente, seu objetivo, constituir uma oferta de novos nichos de turismo de cultura, valorizando a componente literária e constituindo, dessa forma, oferta diferenciadora e potenciadora de vivências múltiplas.

Para concretizar este propósito, o presente projeto apresenta um conjunto de estratégias e de ações, a várias escalas, centradas na salvaguarda e valorização do património cultural classificado dirigidas à criação e/ou ampliação de novas centralidades, de novos patrimónios e experiências culturais. Assim, os três parceiros estruturaram o referido projeto em ações comuns e ações específicas.

 

 

Escola Básica da Portela - remodelação e ampliação do bloco do jardim de infância

Projetos Cofinanciados

 

DESIGNAÇÃO DO PROJETO: ESCOLA BÁSICA DA PORTELA – REMODELAÇÃO E AMPLIAÇÃO DO BLOCO DO JARDIM DE INFÂNCIA

CÓDIGO DO PROJETO: LISBOA-07-5673-FEDER-000045

OBJETIVO PRINCIPAL: ELEVAR A QUALIFICAÇÃO DOS JOVENS E DOS ADULTOS, REFORÇANDO A QUALIDADE DA EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO

REGIÃO DE INTERVENÇÃO: LISBOA

ENTIDADE BENEFICIÁRIA: CÂMARA MUNICIPAL DE LOURES

DATA DE APROVAÇÃO: 07-11-2017

DATA DE INÍCIO: 01-11-2016

DATA DE CONCLUSÃO: 07-11-2019

INVESTIMENTO TOTAL: 1.103.460,73 EUROS

APOIO FINANCEIRO DA UNIÃO EUROPEIA: 551.730,36 EUROS

APOIO FINANCEIRO PÚBLICO TOTAL: 551.730,36 EUROS

 

Objetivos, atividades e Resultados esperados/atingidos:

A intervenção neste edifício ao nível do projeto de execução de arquitetura pretende a sua ampliação numa área aproximada em 242m², de forma a dotá-lo de espaços e de condições ajustadas às necessidades atuais, nomeadamente ao nível da cozinha, refeitório, salas de JI e a criação de 1 sala UEE (Unidade de Ensino estruturado) ou UAM (Unidade de Apoio à Multideficiência).

Pretende-se igualmente a melhoria da eficiência energética e da qualidade ambiental do edifício, prevendo-se a sua eventual articulação com outros mecanismos que potenciem a melhoria das condições das infraestruturas de ensino.

Ao dotar este edifício escolar de novos espaços que permitam a prática de atividades de tempos livres, criam-se melhores condições de trabalho e de ensino para os professores e pessoal não docente e alunos.

De referir também que ao remover a cobertura de fibrocimento do edifico, consegue-se uma melhor qualidade ambiental, eliminando assim o perigo para as pessoas e para o meio vivo envolvente.

De forma sucinta pretende-se a valorização do espaço escola enquanto lugar de vivências. Do seu ensino, através da melhoria da salubridade e conforto, e da sua arquitetura enquanto objeto construído e referenciador de um lugar.

 

 

Projeto - FOOD-LAB - LouresINOVA - Centro de Negócios e Incubação

Projetos Cofinanciados

 

DESIGNAÇÃO DO PROJETO: Projeto - FOOD-LAB - LouresINOVA - Centro de Negócios e Incubação

CÓDIGO DO PROJETO: LISBOA-02-0651-FEDER-000005

OBJETIVO PRINCIPAL:

A. Promover o empreendedorismo qualificado e criativo, através de:

1.  Apoio à fase de implantação e arranque e criação da incubadora (aquisição de equipamento de suporte à atividade da incubadora e dos empreendedores)

2.  Consolidar da atividade da incubadora adquirindo serviços de incubação na área do empreendedorismo (marketing e comunicação; assessoria jurídica; financiamento; produtos e serviços - desenvolvimento) e de mentoria;

3.  Dotar a infraestrutura de um Food Lab, para suporte da atividade de um dos clusters predominantes – agroalimentar -  como forma de incrementar a oferta de base tecnológica da incubadora e potenciar uma oferta inovadora a nível nacional para os empreendedores.


REGIÃO DE INTERVENÇÃO: LISBOA

ENTIDADE BENEFICIÁRIA: CÂMARA MUNICIPAL DE LOURES

DATA DE APROVAÇÃO: 04-06-2019

DATA DE INÍCIO: 030-05-2017

DATA DE CONCLUSÃO: 031-12-2020

CUSTO TOTAL ELEGÍVEL: 235 460,56 €

APOIO FINANCEIRO DA UNIÃO EUROPEIA: 94.184,22€

APOIO FINANCEIRO PÚBLICO NACIONAL: 141.276,34€

 

Objetivos, atividades e resultados esperados/atingidos:

A primeira fase da operação, iniciada em 2017, permitiu apoiar 10 projetos, que se encontram em incubação virtual, e outros 7 que estão em incubação física. O programa de aceleração levado a cabo em 2017, apoiou 16 projetos de empreendedores e 7 de empresas já instaladas.

Indicadores de Resultado: R.03.01.20.P  Variação do número de PME de base tecnológica no total de PME instaladas  (%) - Das startups físicas existentes (7), existem 2 de base tecnológica o que dá uma percentagem de cerca de 28.57%, prevendo-se a existência de 12 no final do projeto o que irá atingir cerca de 35,29%.

Variação do número de empresas instalados na infraestrutura -  

1. Incubação Virtual

1.1. Startups– 16 (até 2020)

2. Incubação Física:

2.1 Startups:  – 34 (até 2020)

 

Indicadores de Realização:  O.03.01.09.P - Espaços/áreas para acolhimento de empresas intervencionados

- Pretende-se a ocupação de cerca de 639 m2 incluído a instalação destinada à implementação do Food Lab. Este espaço permitirá a existência de 34 startups até ao final do projeto, a que acresce 16 virtuais.

A primeira fase da operação, iniciada em 2017, permitiu apoiar 10 projetos, que se encontram em incubação virtual, e outros 7 que estão em incubação física. O programa de aceleração levado a cabo em 2017, apoiou 16 projetos de empreendedores e 7 de empresas já instaladas.

 

 

Plano Municipal para a Integração de Migrantes de Loures

barra logos ACM

 

 

N.º do Projeto: PT/2020/FAMI/612

Designação do Projeto: Plano Municipal para a Integração de Migrantes de Loures

Fundo: FAMI – Fundo para o Asilo, a Migração e a Integração

Autoridade Delegada: ACM, I.P. – Alto Comissariado para as Migrações

Data de Início do projeto: 01/10/2020

Data de Conclusão do projeto: 31/12/2022

Custo Total: 69 636,33 €

Despesa elegível 69 636,33 €

Taxa de Cofinanciamento: 75,00%

Comparticipação Comunitária (FAMI): 52 227,25 €

 

Breve Descrição:

Este projeto com vigência entre outubro de 2020 a dezembro de 2022 pretende assegurar o envolvimento dos atores locais no estabelecimento de estratégias promotoras de um planeamento e uma ação concertada que sirva de base ao desenvolvimento de projetos e respostas que promovam a integração multinível dos migrantes.

A sua construção e implementação assenta no amplo envolvimento de todos os cidadãos (migrantes e sociedade de acolhimento) e na participação ativa dos principais atores sociais locais estando neste momento em curso a criação da Plataforma de Acompanhamento e Monitorização, que conta já com a adesão de 26 parceiros com interesses e responsabilidades em matéria de acolhimento e integração dos migrantes. Esta Plataforma representativa da diversidade cultural do Concelho e capaz de funcionar como órgão consultivo e de monitorização das políticas locais, será responsável pelo Plano desde a fase de conceção até à sua implementação e avaliação.

Pretende-se que o Plano aprofunde e dissemine as boas práticas de acolhimento e integração de migrantes já desenvolvidas no concelho, estabeleça estratégias promotoras de uma atuação integrada entre as diferentes entidades que atuam no território e que introduza políticas e novas medidas promotoras do diálogo intercultural, da valorização da diversidade e da interculturalidade, reconhecendo as mudanças migratórias das últimas décadas e o perfil de participação das novas gerações.

 

Em Loures todos fazem parte!

#LRS#todosfazemparte

 

Para mais informações: todosfazemparte@cm-loures.pt | 924 487 262 | 211 150 164

 

VALORIO - Valorização e Proteção do Património Natural e Paisagístico de Linhas de Água (Componente Património)

Projetos Cofinanciados

 

Designação do projeto | VALORIO - Valorização e Proteção do Património Natural e Paisagístico de Linhas de Água (Componente Património)

Código do projeto |LISBOA-04-2114-FEDER-000038

Objetivo principal | Promover a valorização do património cultural e natural,    afirmando a Região de Lisboa como destino turístico de excelência 

Região de intervenção | Lisboa

Entidade beneficiária | Câmara Municipal de Loures

Data de aprovação | 18-12-2019

Data de início | 27-12-2016

Data de conclusão | 30-12-2020

Custo total elegível |338 502,87€

Apoio financeiro da União Europeia |244.786,73€

Apoio financeiro público nacional/regional | 93.716,14€

      

Objetivos, atividades e resultados esperados/atingidos

A operação visa ações de qualificação, conservação e recuperação de espaços com elevado valor ecológico regional e de valorização do património natural e paisagístico de áreas de elevado valor ecológico, que se pretendem materializadas através da criação de percursos e espaços de visitação, criação de postos de observação da fauna, instalação de sinalética e painéis informativos e interpretativos, ordenamento de percursos, criação de espaços de estadia, ações de requalificação paisagística, ações de renaturalização e de recuperação de habitats, ações corretivas de situações de erosão, ações de reestruturação e requalificação de margens ribeirinhas, ações de requalificação da rede hidrográfica, ações de recuperação de vegetação ripícola, criação de espaços tampão e de proteção a espaços sensíveis.


Os Municípios de Loures e Mafra, em comunhão de esforços e recursos, desenvolveram o Projeto ³ValorRio ±Valorização e Proteção do Património Natural e Paisagístico de Linhas de Água´ (componente património) comuns aos concelhos de Mafra e Loures, cuja área de intervenção abrange cursos de água e respetivos afluentes comuns aos dois concelhos: Rio Trancão, Ribeira do Boição, Rio de Loures (Ribeira de Monfirre). O projeto em apreço visa sobretudo, através da criação de redes de cooperação e promoção de parcerias direcionados para a valorização, excelência e singularidade daquele território, numa perspetiva de renaturalização e de requalificação de frentes ribeirinhas, elevação do patamar da preservação, proteção e valorização do património hídrico comum, garantindo a compatibilização do seu uso com os valores do território, procurando maximizar os impactes positivos diretos e indiretos de uma utilização sustentável de toda a sua extensão, nas suas diversas valências: ecológica, patrimonial, paisagística, turística e económica.

 

 

ReNaturAdapt – Renaturalizar para Adaptar

 

barra logos renaur

 

Designação do projeto | ReNaturAdapt – Renaturalizar para Adaptar

Código do projeto | PROJETO 02_SGS#3

Programa | EEA Grants - Ambiente, Alterações Climáticas e Economia de Baixo Carbono

 

Objetivo principal | Reforçar a adaptação às alterações climáticas a nível local      

Região de intervenção | Loures

Entidade beneficiária | Câmara Municipal de Loures

     

Data de início | 01-02-2021

Data de conclusão | 31-07-2023

Custo total elegível | 237 920,31€

Taxa de financiamento | 84%

      

                                            

Objetivos, atividades e resultados esperados/atingidos
 

ReNaturAdapt é um projeto que assenta em três pilares: o Re (de renaturalizar) que consiste num conjunto de intervenções de renaturalização das linhas de água que promovem o reforço da capacidade de adaptação do território às alterações climáticas; o Natur (de natureza) que dinamiza um conjunto de ações com vista a aproximar a população da Natureza (mais concretamente das linhas de água) e o Adapt (de adaptar) que preconiza a disseminação do projeto com enfoque nas técnicas utilizadas para uma eficaz adaptação às alterações climáticas.

Este projeto irá promover a recuperação da galeria ribeirinha e consequente funcionalidade dos sistemas naturais ribeirinhos, promovendo a conectividade com as áreas envolventes, melhorando as condições de escoamento da rede hidrográfica, contribuindo para a redução do risco de inundação. Irá também favorecer a valorização paisagística e a biodiversidade do meio hídrico, a par de uma crescente conectividade entre comunidades faunísticas e florísticas naturais dos corredores ribeirinhos incentivando as pessoas para o contacto com a natureza, atuando na premissa de que a interação com a natureza tem resultados comprovados na melhoria do estado de saúde, tanto físico como emocional das pessoas.

 

Pretende também dar mais um passo na aspiração do Município de devolver as linhas de água às populações, aumentando a atratividade das mesmas, criando e revitalizando lugares com profundo significado e interesse para locais e visitantes. Contribui assim ativamente para a melhoria das linhas de água através da dinamização de atividades de empreendedorismo social.

 

Todas estas são premissas que se pretende atingir com o projeto, mas o final intuito é a promoção de segurança de pessoas, bens e serviços através da adaptação do território às alterações climáticas.

 

Eficiência Energética na Iluminação Pública do Parque Adão Barata em Loures

Projetos Cofinanciados

 

Designação do projeto | Eficiência Energética na Iluminação Pública do Parque Adão Barata em Loures.

Código do projeto | LISBOA-03-1203-FEDER-000048

Objetivo principal | implementar uma medida de eficiência energética com intervenção nos sistemas de IP e sistemas de iluminação decorativa substituindo equipamentos por outros mais eficientes

Região de intervenção | Loures

Entidade beneficiária | Câmara Municipal de Loures
Data de aprovação | 17.12.2019

Data de início | 17.12.1019

Data de conclusão | 30.04.2021

Custo total elegível | 65.856,05€

Apoio financeiro da União Europeia | 32.928,03€

Apoio financeiro público nacional/regional | 32.928,02€

      

Objetivos, atividades e resultados esperados/atingidos:

Requalificar a IP do Parque Adão Barata com o objetivo de reduzir as emissões de gases com efeito de estufa (vulgarmente designadas por emissões de C02), por via do aumento da eficiência energética. Pretende-se a intervenção nos sistemas de IP e sistemas de iluminação decorativa, substituindo os equipamentos atuais por outros mais eficientes, com o objetivo de reduzir os consumos de energia, através da instalação de sistemas com tecnologia Led e telegestão.

 

A poupança de energia elétrica prevista no primeiro ano de exploração do investimento é da ordem de 90,4 MWh/ano representando 13,6 mil euros (incluindo IVA) e a redução de emissões de CO2 são da ordem das 32,5 ton/ano . A redução percentual do consumo de energia primária é de 73,7%.

 

A.tuAR – Atuar por uma melhor qualidade do ar

barra fundo ambiental

 

Designação do projeto | A.tuAR – Atuar por uma melhor qualidade do ar

Código do projeto | 379

Programa | Fundo Ambiental – Aviso 7779/2020 – Saúde e qualidade e Cidades e Comunidades Sustentáveis

 

Objetivo principal | Sensibilização da população do Município de Loures sobre os impactes da qualidade do ar na saúde, na sustentabilidade e na qualidade de vida das cidades e suas comunidades, envolvendo-as ativamente na resolução dos problemas da poluição atmosférica      

 

Região de intervenção | Loures

 

Entidade beneficiária | Câmara Municipal de Loures
 

Data de início | 01-09-2020

Data de conclusão | 31-03-2021

Custo total elegível | 31.750,00 €

Apoio financeiro do Fundo Ambiental | 22.225,00 €

Apoio financeiro público nacional/regional | 9.525,00 € 

 

Taxa de financiamento | 70%

 

Objetivos, atividades e resultados esperados/atingidos

 

O principal objetivo deste projeto é sensibilizar a população juvenil e sénior do Município de Loures para a problemática da qualidade do ar ambiente e interior, envolvendo diretamente as escolas e os polos das Academias dos Saberes, num projeto intergeracional que irá capacitar professores para que estes possam promover o pensamento critico e a capacidade de comunicação dos seus alunos, para a necessidade de promover a qualidade do ar no seio das Cidades e das suas Comunidades.


Neste sentido, foram desenvolvidas 4 ações principais:


a) Capacitação dos professores – Desenvolvimento de um curso e-learning com o desenvolvimento de um Guia do Professor no qual são descritas atividades, para os vários níveis de ensino, para serem realizadas em contexto de aula ou no exterior da mesma;

b) Sensibilização ambiental – 30 ações de sensibilização aos alunos com vista a reforçar o conhecimento relativamente à qualidade do ar ambiente e interior. Desenvolvimento de um filme de animação e de um livro digital que pretende responder às 30 questões mais relevantes sobre esta temática;

c) Criação e divulgação do Manifesto – Após a participação na ação de sensibilização, os alunos são desafiados a desenvolver um projeto, um manifesto sobre o que aprenderam sobre esta temática. Este Manifesto poderá ter vários formatos – vídeo, canção, hino, cartaz, debate, artigo no jornal, entrevista, entre outros.
 

Tendo em consideração todas as contingências que advém da pandemia, o projeto realizou-se sobretudo nas escolas básicas do concelho com a formação de 47 professores de 12 escolas básicas do concelho. Realizaram-se 33 ações de sensibilização, em formato presencial e online, com a participação de 951 alunos, dos quais apenas 216 participaram na realização do manifesto.

 

 
 

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 



Imprimir Endereço direto da página Imagem separadora